150 gramas

Depois de ontem tudo o que menos me apetecia era fazer jantar e arrumar cozinha, por isso disse logo que sim à ideia do #42 de irmos jantar fora só os dois e aproveitarmos para pôr a conversa em dia. Os pequenos ficaram com a avó. O #27 encara muito bem estas nossas escapadelas e até acha divertido ter a noite só com a avó. Diz que os pais vão namorar!

Decidimos fugir da grande metrópole e fomos até Vila Franca de Xira. Por indicação de alguns amigos fomos ao 150 gramas. Aberto recentemente na cidade (antiga vila), tem um ambiente e decoração bastante trendy. Um ar de tasca moderna, com decoração simples mas que revela bom gosto e eleva as expectativas de quem lá vai pela primeira vez.

 
Olhando pela primeira vez para o menu, achamos que as opções de petisco não eram muitas e para a designação de “Wine bar” tem uma carta diminuta. Escolhemos o vinho do mês e ficamos satisfeitos,  apesar de vir a uma temperatura superior aquela que achamos ideal.

Para jantar optamos por um Carpaccio (neste caso de vazia), uns croquetes de alheira, um pica-pau e para acompanhar umas favinhas e um esparregado de grelos. Esta foi a ordem dos pedidos, fazendo ênfase ao Carpaccio em primeiro lugar. Contudo, este só chegou por último. Fomos “obrigados” a começar pelos croquetes e talvez por terem notado o erro, acabaram por nos oferecer os mesmos. Tirando o Carpaccio deste grupo, achamos que a restante comida estava bem confeccionada, apesar de não trazer nada de novo. Os croquetes estavam saborosos, mas a maionese que os acompanha é dispensável e talvez o pica-pau necessitasse de mais intensidade no seu sabor.

O “Wow” foi para o Carpaccio. A mistura da carne com o queijo parmesão e a rúcula está muito bem conseguida. Tanto eu como o #42, ficamos muito surpreendidos e acabou por ser positivo o esquecimento inicial da ordem dos pedidos.

 

Como  podem calcular a esta altura do campeonato estamos já reconfortados. Mas não sendo suficiente o #42 arma-se em guloso e escolhe uma sobremesa para os dois (ele é de facto o mais guloso dos oito pés). Tarte de merengue e limão. Como não podia deixar de ser vem num prato da moda – um frasco! Não escrevo isto com tom depreciativo, aliás a apresentação de todos os pratos leva nota máxima.

 

Para mal da minha cintura, a sobremesa está muito boa e batalhamos pela última colherada (ganhou ele… Não vale a pena!) O merengue é divinal e o creme de limão tem um nível de acidez que eu gosto! Terminamos em grande.

A melhorar

  • A temperatura do vinho
  • O Pica-pau

O bom

  • A apresentação
  • O Carpaccio
  • A Tarte de merengue

#42 para quando outro jantar a dois?

Até a próxima,

#38

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s