Rambóia

  
Ontem os oito pés tiveram direito a tarde de rambóia na Costa da Caparica que terminou no novo restaurante Rambóia do Chef Aimé Barroyer. A crítica do Observador, fez com que este fosse o restaurante para terminar uma tarde super bem passada.

Chegamos cedo, porque os quatro pés mais pequenos já acusavam algum sono e vontade de terminar o dia. O espaço é bastante amplo e agradável com uma decoração simples, mas apelativa. Escolhemos ficar no interior, apesar da insistência do #27 para ficarmos na esplanada. Tivemos logo mesa e rapidamente fomos atendidos, mas por uma rapariga que não mostrava qualquer tipo de noção e emoção. Como na críticas eram mencionados o choco frito e o entrecosto com molho de barbecue, essas foram as nossas primeiras opções ao vermos a carta. Mas como pensamos que seriam pratos para picar ainda pedimos uns nachos com carne. E eu que tenho um fetiche com gaspacho pedi um para mim na esperança de dividir com o #27, já que o sono o estava a impedir de comer sopa, segundo ele.

E para beber? 2 imperiais estupidamente geladas sabiam que nem ginjas, pensamos. Mas a máquina está avariada. Quem tem a máquina de imperiais avariada em pleno Agosto junto a uma zona de praias? Bolas! Azar! Olhamos para a carta de vinhos, mas nada de vinho a copo. Uma garrafa para dividir seria demais. Mas desenganem-se. Arriscamos na pergunta “tem vinho a copo?” e ficamos a ganhar. Dois copos de vinho branco fresco, para esta mesa.

O serviço ainda deve ter demorado uns 20 minutos ou mais, mas quando chegou foi tudo de uma só vez e em quantidades suficientes para mais 2 adultos. 

O gaspacho foi a desilusão da noite. Talvez o #42 tenha razão quando diz ironicamente “estavas a espera dos sabores da infância!”. De facto, todos os verões em minha casa, a minha abuela fazia gaspacho. Vermelhão devido aos tomates bem maduros ao sol, com um travo ao pepino e pimento vermelho. Cremoso (sim, ela triturava tudo) e temperado como só aquelas mãos sabiam fazer. E para acompanhar umas fatias de pão frito, bem frito. O gaspacho de ontem estava insípido, como uma textura de puré de maçã feito com as mesmas mal cozidas e trazia a acompanhar uma fatia de pão que se estava frito, peço desculpa, não pareceu.

Por outro lado o choco frito estava bastante agradável. Bem cozinhado, com um polme fino, mas bastante saboroso. A acompanhar um salada, como devia ser servida em todos os restaurantes. Numa taça, misturada e bem temperada. E não naquelas travessas com as folhas de alface e os tomates todos arranjadinhos. Pelos vistos também vinha com batatas fritas, mas estas só chegaram quando já quase tínhamos terminado o choco. Enfim, o serviço não corria bem naquela sala e sentia-se a atrapalhação de todos.

O entrecosto e os nachos também estava saborosos. O #27 regalou-se a comer o primeiro com as mãos e a ficar todos sujo de molho barbecue. Nós gostamos, mas como era de esperar o molho barbecue acaba por abafar os outros sabores da carne. Seja como for, estava saborosa e bem tenra. Os chips de batata doces que acompanham o entrecosto também merecem serem mencionados, pois o prato só tem a ganhar com os mesmos. Os nachos não aquecem nem arrefecem!

A melhorar

  • O serviço
  • O gaspacho

O bom

  • O espaço
  • O choco frito com salada

Desta vez, já era tarde para sobremesas. Deixamos isso para um possível regresso. Apesar de não ter sido o jantar que estávamos à espera, com certeza voltaremos no benefício da dúvida (pode ter sido um mau dia na cozinha!)

#38

Advertisements

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s