Quentes e bons … mas frios também marcham!

Acho que no T2 todos adoramos o petisco. Por isso croquetes são algo que nos soa sempre muito bem. Mas com o movimento comer saudável que se instalou por estas bandas, dizer que andei a experimentar uma receita de croquetes soava mal.

Mas desenganem-se… Que com esta receita posso gritar: Hoje comi CROQUETES! Pois não levam porco, nem são deep fried. Levam lentilhas e mais umas quantas coisas. O #18 e #27 lamberam os dedos. O #42 já só os comeu frios, mas mesmo assim estavam divinais. Aproveitei para fazer o molho tzatziki para ir dippando.

Deixo-vos a receita.

Ingredientes

Para os croquetes

3 chávenas de lentilhas verdes cozidas (este passo pode demorar cerca de 30 minutos, dado que as lentilhas tem que ficar bastante macias)

1 chávena de pão ralado (integral é o ideal. Não utilizem o de compra. Prefiram sempre ralar algum pedaço de pão do dia anterior que tenham na despensa)

1 chávena de flocos de aveia grosseiramente ralados

1 cebola grande finamente picada

1 dente de alho finamente picado

Cominhos a gosto (2 colheres de chá, parece-me bem)

Sal e pimenta q.b.

Óleo de côco (idealmente biológico e extraído a frio)

 

Para o Tzatziki (existem algumas variantes deste molho, mas deixo-vos a minha versão, ou  pelo menos como estes oito pés gostam).

1 iogurte natural (preferencialmente biológico… adoro a marca GutBio comercializada nos supermercados Aldi)

Sumo de ½ limão

½ pepino ralado

Hortelã picada

Sal q.b

 

Método

Para os croquetes, juntei os ingredientes todos numa taça e misturei com as mãos até obter uma “massa” que se descola das mãos. Temperei com os cominhos, sal e pimenta a gosto. Depois formei umas bolinhas (tamanho de golfe!).

Num tacho, coloquei a quantidade de óleo de côco suficiente para cobrir metade da bola. Depois é fritá-los ligeiramente. Nesta fase é necessária atenção redobrada, porque os croquetes não precisam de cozinhar, apenas queremos que ganhem uma cor extra e fiquem ligeiramente crocantes por fora.

Enquanto arrefecem (não façam como eu, que não consigo esperar e acabo sempre por escaldar os lábios … santa gula!) podem preparar o molho.

Numa taça misturei o pepino ralado e o iogurte. Quando já bem mexido, juntei pouco a pouco o sumo de limão até ficar com uma consistência de molho (suficientemente espesso para dippar), adicionei a hortelã e temperei com sal a gosto. Depois levei ao frio até á hora de servir.

Et voilá! Optimo para a pequenada e delicioso para os graúdos.

#38

Advertisements

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s